Os principais cargos dentro de uma empresa

É comum ouvir falar em CEOs, COOs, CFOs quando falamos sobre o mundo corporativo. São palavras que são faladas com tanta frequência, e já dá para perceber que estamos falando de cargos de alto escalão, liderança.

Esses cargos fazem parte do C-Level ou C-Suite.

C-Level é um termo que é usado para identificar os executivos seniores mais altos de uma companhia.

A letra C significa “chief” – chefe. Esses executivos são considerados os mais influentes.

Em muitos casos, os fundadores de empresas que ocupam essas posições, mas as companhias também podem colocar profissionais internos ou contratar do mercado.

Conhecimentos técnicos são importantes para assumir posições na C-Suite, e ser um líder nato e expertise dos negócios são habilidades essenciais.

Segundo a Harvard Business Review, “Para ter sucesso como executivo do C-Level, o indivíduo precisa ser um bom comunicador, um colaborador e um pensador estratégico – e achamos que a tendência de buscar [profissionais com] uma orientação comercial geral em vez de uma orientação funcional continuará.”

Os membros do C-Level trabalham para garantir que as operações da empresa e estratégia, de todos os setores, estejam alinhadas com planos e políticas estabelecidos.

Por isso, essas posições são consideradas extremamente importantes porque se espera tomada de decisões de risco, além de uma grande carga de trabalho e consequentemente – uma alta remuneração.

Cargos executivos e responsabilidades do C-Level

CEO (Chief Executive Officer)

Nível mais alto de executivo no mundo corporativo, o CEO define a direção da empresa e a estratégia que será adotada. Uma habilidade importante e fundamental é obter confiança pública como a face da empresa. Isso inclui facilidade e credibilidade em relação à iniciativas sociais.

COO (Chief Operating Officer)

O COO cuida da operação da empresa e se reporta, geralmente, ao CEO. Essa posição costuma ser ocupada pelo segundo em comando. Nesse cargo, as funções costumam ser diferentes dependendo da indústria, da empresa e também de acordo com o que o CEO faz. Algumas empresas não têm essa posição.

As responsabilidades de um COO variam, mas geralmente são ocupadas por pessoas que são responsáveis por passar a estratégia para os funcionários, além de implementar práticas de orientação e mentoria, para alinhar a conduta destes, aos objetivos da empresa.

CFO (Chief Financial Officer)

É o cargo mais alto para quem cuida de finanças de uma organização. O profissional deve não só dominar os conhecimentos tradicionais como gerir carteiras, contabilidade, gerenciar os investimentos e fazer toda análise financeira. Ele deve ser capaz de gerenciar todos os recursos da empresa, necessitando que se tenha uma mentalidade global e estratégica de negócios – colaborando e reportando diretamente ao CEO. Além disso, ele também tem a responsabilidade de encontrar novas oportunidades de negócios, e avaliar benefícios e também os riscos financeiros.

CIO (Chief Information Officer)

Responsável pelo gerenciamento de infraestrutura tecnológica de uma empresa, ele administra o departamento de tecnologia da informação (TI). Mesmo sendo um cargo de gerenciamento, o trabalho inclui propor estratégias para aumentar o lucro da empresa. O CIO não deve só compreender novas tecnologias, mas também deve saber como elas se aplicam à estratégia de negócios.

Chief Technology Officer (CTO)

O CTO é o arquiteto por trás de toda a infraestrutura tecnológica da empresa. Cuida da intranet e dos sistemas de comunicação internos, e também é o responsável pelo departamento de Engenharia da empresa. Deve procurar formas de melhorar os produtos oferecidos através da tecnologia.

Chief Marketing Officer (CMO)

É a posição mais alta que um executivo de Marketing pode alcançar. Ele deve criar estratégias e conduzir planos para atrair mais clientes, sempre alinhado com o CEO. Algumas empresas juntam esse cargo com o setor de vendas, e assim o CMO passa a ser CMSO, incluindo o S de sales (vendas, em portugues).

A complexidade do mundo dos negócios exige que as empresas tenham líderes com visões divergentes, pois isso trás a diversidade sobre os temas mais importantes. O crescimento se dá a partir do momento que a empresa tem pessoas que são capazes de fazer a convergência de visões em busca da liderança de mercado.

Curtiu o Post? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Você também pode curtir esses posts: