Cinco sinais de uma pessoa altamente inteligente

Medir com precisão a acuidade mental de alguém é uma habilidade valiosa para a vida.

Existem razões significativas para avaliar a acuidade mental de uma pessoa. Por exemplo, se você está recebendo conselhos, entrevistando ou se comunicando, ajuda saber com o que está trabalhando. Muitos dos melhores gerentes são excelentes em ler seu público.

Se você está procurando uma maneira única de determinar o brilhantismo, pare de ler agora. Se você estiver procurando por exceções para os pontos a seguir, poderá encontrá-los. Os itens a seguir são correlativos, não causais. Este é um exercício de nuances. Porque dentro da nuance, você encontra a maioria das respostas.

Eles praticam a humildade intelectual

Eu trabalhava em finanças e odiava. No entanto, uma das poucas vantagens eram as pessoas. A indústria atrai e precisa de pessoas inteligentes. Consequentemente, a contratação de candidatos bem-sucedidos exigia que tivéssemos uma leitura rápida sobre eles. Entrevistar é complicado porque todo mundo está dando o melhor de si e tentando parecer inteligente, como talvez devessem.

Um gerente nos ensinou um truque: faça uma pergunta para a qual o candidato não saberá a resposta. Então, observe como eles agem. Um sinal muito bom era quando eles podiam simplesmente admitir que não sabiam, em vez de fingir e forçar uma resposta.

Essa admissão é um sinal de humildade intelectual, que está correlacionada a uma melhor tomada de decisão. Isso é particularmente útil em uma indústria atormentada pela arrogância. Pessoas intelectualmente humildes desafiam suas conclusões com base em evidências e feedback de outras pessoas. Como um exemplo simplista, você verá isso quando as pessoas disserem: “Pelo que vi, pode ser verdade”. Em vez de “é definitivamente verdade”. Eles enquadram suas observações como abertas à crítica. Eles valorizam a verdade sobre o ego.

Sinais óbvios são frequentemente um ponto de dados válido

Por exemplo, pessoas que se recusam a se distanciar socialmente tendem a ser menos inteligentes. As pessoas que leem em seu tempo livre são mais espertas do que aquelas que não o fazem. Coisas que pessoas inteligentes tendem a fazer, tendem a ser feitas por pessoas mais inteligentes. Replicar bons hábitos é um sinal de inteligência.

Muitos anos atrás, eu trabalhava no varejo em uma loja de equipamentos esportivos usados. Um garoto de 10 anos veio comprar um capacete de beisebol. Eu dei a ele o preço. Ele ergueu o capacete, examinou-o e depois olhou de volta para mim: “Você pode tirar alguns dólares? Quero dizer, olhe para esses amassados. Ele apontou para os amassados. Sorri e lhe dei um desconto.

Quando ele saiu, pensei: “Esse garoto vai se sair bem”. Ser astuto, demonstrar esperteza nas ruas e raciocínio rápido está relacionado à inteligência. Na verdade, os cientistas de Yale descobriram que a inteligência das ruas é tão importante para os funcionários quanto a inteligência acadêmica. Mais claramente, você pode ser um estudante medíocre, com grande esperteza nas ruas, e ter muito sucesso.

Eles são Meta, Literalmente

Há uma frase recentemente popular: “Isso é tão meta”. Meta significa que algo é autorreferencial. Por exemplo, um artigo do Medium que é sobre artigos do Medium é meta. Um videogame em que você interpreta um personagem jogando videogame é meta.

Relacionado a isso, pessoas inteligentes geralmente demonstram metacognição. Eles falam e analisam seu próprio processo de pensamento. São objetivos e criticam sua natureza. Eles sabem quando e como funcionam melhor. Um exemplo simples de metacomportamento é quando alguém diz: “Preciso colocar isso na minha agenda ou não me responsabilizarei”. Sem surpresa, pessoas com alta metacognição geralmente são ótimos alunos e funcionários. Eles aproveitam sua autoconsciência a seu favor.

Eles sabem o que matou o gato

Pessoas inteligentes tendem a ser curiosas. Eles têm vontade de saber mais, de se aprofundar nos detalhes, apenas para saber. Afinal, é assim que aprendemos, certo?

A curiosidade também é um indicador de inteligência em outros animais. Por exemplo, houve um estudo envolvendo três chimpanzés treinados em linguagem. O trabalho deles era usar um teclado para nomear qual comida estava em um recipiente inacessível. O prêmio era, óbvio, comida. Quando a comida de teste estava visível, eles apenas apertaram o botão correto e pegavam a comida. Quando a comida estava escondida entre vários recipientes, os chimpanzés mais espertos inspecionavam e tentavam espiar dentro dos recipientes antes de dar suas respostas. Eles sabiam que as chances de ganhar seriam maiores se aprendessem mais.

Este estudo de chimpanzé é um exemplo básico, mas revela o poder da busca de informações (curiosidade). E não se esqueça, compartilhamos 98,8% do nosso DNA com os chimpanzés. Os chimpanzés mais inteligentes são medidos por sua capacidade de aprender pacientemente e solucionar problemas. Soa familiar?

O mais forte indicador de inteligência

Meu pai era formado em Engenharia na Academia Naval. Ele não se gaba com muita frequência sobre outros colegas. É preciso muito para impressioná-lo. Mas um de seus colegas de quarto, Charlie, era um colega de classe especial.

Ambos estavam em uma classe de engenharia industrial. Foi a aula mais difícil que ele já teve. Papai disse que eles voltavam para o quarto. Ele estudava por horas enquanto Charlie estudava apenas 20 minutos e depois brincava com seu violão. Aquele colega de quarto ainda tirou notas melhores do que meu pai, que é bastante inteligente, e isso o irritou muito. Esse colega de quarto se tornou um professor universitário.

No núcleo pulsante da inteligência está a capacidade de simplificar problemas complexos e resolvê-los, como Charlie fez. Muitas vezes, essa habilidade é genética. As próprias pessoas não sabem como fazem isso. Você pode desenvolver a habilidade também. Um professor de física me disse uma vez que: “Um grande problema é apenas um monte de pequenos problemas combinados. Aprenda a separá-los.” É tudo uma questão de abordagem.

Conclusão e “Pegue e leve contigo”

A sociedade colocou uma enorme prioridade na inteligência. Muitas vezes nos sentimos pressionados a ser inteligentes e valorizar aqueles que são. Nunca se esqueça do valor da gentileza e do respeito. Cada pessoa tem sua própria combinação de habilidades e dons e deve ser respeitada como tal.

Lembre-se, fora de um teste fornecido por um psicólogo, não há uma maneira real de avaliar a inteligência em um ponto de dados. Mas se eles fizerem essas cinco coisas, há uma boa chance de que sejam bastante inteligentes.

  1. Demonstram curiosidade em saber mais informações.
  2. Eles podem admitir abertamente quando não sabem alguma coisa. Eles sabem e operam dentro de seus limites.
  3. Eles podem quebrar problemas complexos e ir direto para uma solução.
  4. Eles têm uma consciência aguda de seu próprio processo de pensamento. Eles criticam e entendem. Eles usam esse conhecimento a seu favor.
  5. Eles exibem sinais óbvios de inteligência. Eles pensam rapidamente em seus pés e têm consciência situacional. Eles usam uma máscara durante uma pandemia.

Traduzido do original em Medium e adaptado por Kleber Alves

Curtiu o Post? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Você também pode curtir esses posts: