Como incluir o RH no seu planejamento estratégico

É nesta época do ano que a maioria das empresas realiza o planejamento estratégico para os próximos 12 meses e em todos os setores da organização. Independente do porte de sua empresa – pequena, média ou grande – é preciso traçar as metas e que ações serão realizadas para atingi-las.

E entre as áreas que merecem atenção está a de Recursos Humanos. De um estagiário a milhares de funcionários, são pessoas que dão vida a qualquer negócio. Por isso, nós te perguntamos: qual seu foco no próximo ano?

– Como foi esse ano?

– Com base nas perspectivas futuras vamos ampliar o número de colaboradores, realizar substituições?

– Como incentivar a equipe?

– Ações socioeducativas estarão no nosso planejamento?

– As estratégias estão alinhadas com o planejamento geral da companhia?

São muitos os questionamentos que o planejamento ajuda a responder.

Eficiência + talento

Ao nos depararmos com o planejamento estratégico, muito mais do que apenas pensar em números é preciso pensar nas pessoas. Nesse ponto, o departamento de Recursos Humanos é a peça motriz da organização.

Afinal, qualquer empresa pode investir em tecnologias, ferramentas de gestão, mas sem o capital humano, não consegue ir em frente. É preciso ter a união dos talentos direcionados para a eficiência e o resultado.

Para que tudo isso realmente saia do papel e se torne algo real é necessário que o planejamento aconteça em etapas. Assim, criamos um modelo que pode te ajudar. Confira:

Etapa 1 – Objetivos organizacionais

O planejamento do RH deve estar alinhado com a estratégia geral do negócio.

Se entre os objetivos constar, por exemplo, dobrar o faturamento é preciso avaliar a contratação de novos funcionários para departamentos estratégicos.

Etapa 2 – Objetivos do RH

Uma análise detalhada de pelo menos dos dois últimos anos ajudará a fazer um balanço do que deu certo e o que deu errado. Assim será mais fácil traçar o caminho e objetivos do RH, sem esquecer da visão geral da corporação. E o que não pode faltar:

– Plano de carreira oferecido pela empresa

– Pesquisa de clima organizacional ajuda a identificar onde a empresa precisa melhorar, engaja equipe e reduz a rotatividade

– Plano de comunicação interna

– Plano de aumento da produtividade

– Atração e retenção de novos talentos

Etapa 3 – Orçamento

Quanto custa contratar e demitir na sua empresa? E como são geridos os recursos financeiros para colaboradores de férias, para treinamentos e promoções?

Lembre-se que ter funcionários requer investimentos, desde as obrigatoriedades da lei até mesmo um aporte diferenciado para reter talentos. Portanto, o RH deve ter essa informação que contribui para a visão dos gastos ao longo do ano.

Dois dos maiores custos são o de recrutamento e seleção e o de turnover. Geralmente, o primeiro é um “custo oculto”, pois envolve toda a organização sem que percebam quanto tempo estão investindo no processo. O segundo precisa ser mensurado para saber o percentual de culpa da empresa, pois o restante são variáveis fora do controle, como mudança, falecimento ou propostas melhores.

Etapa 4 – Captação e retenção de talentos

Esse é um desafio para todas as empresas. A captação e retenção de talentos não é uma tarefa fácil, daí a importância da utilização de empresas especializadas para dar suporte na busca por talentos.

Etapa 5 – Mão na massa

Planejamento realizado, tudo lindo na teoria. Mas é preciso pensar na estratégia funcionando no dia a dia. Uma proposta é ter uma reunião mensal a fim de saber se o planejamento está realmente sendo cumprido e, principalmente, se há necessidade de alguma alteração.

Sim, o planejamento é mutável. Nada precisa ser engessado. Caso contrário a frustração e a desmotivação da equipe podem ser desastrosos para a empresa. Um colaborador satisfeito determina a relação que ele terá com o seu local de trabalho. E a sua satisfação está diretamente ligada com os seus objetivos pessoais e profissionais. Assim no futuro ele terá orgulho de dizer e inserir no currículo que fez parte da sua organização.

Desta forma, a equipe de RH deve manter:

– Programas de treinamento de lideranças e capacitações profissionais para colaboradores;

– Constante feedback sobre o desempenho;

– Realização de pesquisas internas de satisfação;

– Melhoria da comunicação interna.

Agora que você já sabe por que o planejamento estratégico é primordial para empresas de todos os portes e como fazer, é colocar a mão na massa. Sempre lembrando que por trás das máquinas, ferramentas, balcão… tem gente.

E se tem gente, tem a Educavix! Fez sentido para você? Conte com nossa expertise para dar suporte para sua empresa.

Curtiu o Post? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Você também pode curtir esses posts: